A facilidade de acesso à internet trouxe uma enorme facilidade no cotidiano das pessoas. Já pensou que antigamente para pedir um lanche era preciso pesquisar o telefone do local numa lista telefônica, aí ligar para o estabelecimento para ver se estava aberto e se tinha o que queria para somente aí fazer o pedido e aguardar chegar em casa, algo totalmente inimaginável nos dias atuais que basta abrir o aplicativo e dar dois cliques e aguardar a comida chegar.

Entretanto, sempre há alguém com má intenção que utiliza destes facilitadores para cometer ilicitudes, e na internet não é diferente. Se na vida real você não deixa seu filho sair sozinho com medo de estranhos, na hora da navegação virtual o cuidado deve ser igual, e até mesmo maior. 

O ambiente virtual conta com vários mecanismos de segurança, porém, a cada dia são desenvolvidos novos métodos de violar as proteções existentes. Com isso, a melhor proteção continua sendo os ensinamentos de como navegar de forma segura na internet. Pensando nessa precaução, separamos algumas dicas para que seja ensinado aos filhos o que deve ou não fazer na hora de navegar online, e isso também serve para os pais, viu!

Pense muito bem antes de postar

Muita gente já sabe, porém é sempre bom lembrar que a internet não é terra de ninguém, em que se pode fazer de tudo achando que não atingirá alguém ou que não haverá consequências. Essa é uma lição importantíssima a ser passada para os filhos, alertando-os que eles necessitam ter o maior cuidado antes de publicar ou comentar algo na internet. 

É comum as pessoas acharem que estão em anonimato por estarem atrás de um computador ou celular, entretanto o rastreamento dessas informações, mesmo dizimadas por perfis falsos, é de fácil localização, podendo ocasionar uma grave consequência futura.

Faça com que seus filhos entendam que, apesar de ser algo dito ou feito "apenas online", isso atingirá igualmente alguém e que sempre haverá consequências futuras.

Evite cair em golpes

Deixe bem claro que na internet não se pode sair abrindo tudo sem cautela, pois há diversos métodos de sofrer um golpe. Entre os principais está o phishing, no qual é enviado a pessoa um e-mail malicioso de passando por legítimo, podendo infectar a máquina assim que aberto e realizado o download de seu conteúdo. 

É comum em golpes oferecerem promoções milagrosas com preços muito abaixo do praticado no mercado, assim como boletos citando contas vencidas ou até mesmo convites de aniversário. 

Ao clicar nesse tipo de conteúdo, automaticamente você acaba tendo suas informações roubadas, como senhas e dados bancários por exemplo, por isso é importante ter essa educação antes de iniciar a navegação online, evitando assim cair em fraudes.

Proteja sua privacidade

Outra situação comum na internet é de pessoas má intencionadas pegarem fotos e dados de redes sociais e usarem para cometer crimes. É frequente a divulgação de casos que a pessoa sequestrou um perfil de rede social ou até mesmo o WhatsApp de alguém e o utilizou para aplicar golpes de empréstimo ou vendas sobre outras pessoas. Por isso é importante seguir algumas dicas que poderão prevenir esse tipo de ação.

Entre elas está utilizar medidas de segurança de acesso como notificações de login, confirmação por meio de dois fatores, entre outros mecanismos presentes nas redes sociais. Também é importante não permitir que estranhos possam visualizar os conteúdos de redes sociais, como fotos, evitando que os criminosos roubem as fotos ou utilizem as informações delas para te localizar, por exemplo.

Outra preocupação está na criação de logins e senhas para acessar essas redes. Ensine seus filhos a utilizarem apelidos ao invés do nome real, e evitar disponibilizar informações pessoais online como e-mails, números de documentos, telefones e datas de aniversário. 

Por fim, vale sempre lembrar de não falar com estranhos, alertando os pais a tentativas suspeitas de contato. Esse tipo de criminoso costuma utilizar a rede para se passar como um amigo, enganando a criança, e assim praticando seu ato ilícito, então todo cuidado nesse quesito é pouco.

Mapeie os sites permitidos

É importante deixar bem claro os sites que as crianças poderão acessar durante a navegação. É possível, por meio das configurações do navegador ou diretamente do roteador, bloquear alguns tipos de site, evitando que os menores acabem acessando algo que não deve.

Converse sobre cyberbullying

Se na vida real já é comum algumas crianças sofrerem bullying, com o anonimato da internet essa possibilidade cresce consideravelmente. Mantenha conversas sobre o assunto com a criança e a incentivem a avisar e conversar com os pais caso esse tipo de situação ocorra. Isso possibilitará que os pais resolvam a situação e que esse tipo de agressão não gere uma consequência psicológica na criança.

......

Com essas dicas, é possível ter uma navegação segura e saudável na internet. E não se esqueça, os pais são o modelo a ser seguido pelos filhos, então sejam conscientes na internet de modo que sejam um exemplo para as crianças.